24/06/2024 +55 (99) 9999-9999

Esporte/Cotidiano

Homem separa de padre após orgias e exige pensão

O estudante de biomedicina Fernando dos Santos, de 25 anos, entrou na Justiça para reconhecer a união estável com o padre Samuel Carvalho, de 32 anos, para pedir uma pensão de um salário mínimo.

Por Agencia de Notícias ODIA1 11/06/2024 às 20:10:36

Foto: Metrópoles

O estudante de biomedicina Fernando dos Santos, de 25 anos, entrou na Justiça para reconhecer a união estável com o padre Samuel Carvalho, de 32 anos, para pedir uma pensão de um salário mínimo. O casal teve um relacionamento de um ano.

Relatos sobre o caso envolvendo o líder religioso católico e o estudante repercutiram na internet no mês passado. Agora, essa história ganha um novo capítulo, e vira caso de Justiça.

Fernando protocolou o pedido de pensão no último sábado (8/6) na Vara Cível da Comarca de Marechal Deodoro, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL).

O estudante alega que se mudou de Alagoas para Lavras, em Minas Gerais, onde o padre era responsável por uma paróquia. O casal se conheceu pelo aplicativo de relacionamento Grindr durante uma viagem do religioso para Maceió, capital de Alagoas.

Motivo do término

Na ação de reconhecimento estável, Fernando alega que o casal se desentendeu por causa de "propostas de fetiches desejadas apenas por Samuel", que continuaria "planejando aventuras sexuais" contra a vontade do estudante.

Em conversa com o Metrópoles, Fernando disse que esses "fetiches" eram orgias e que participou da maioria delas, mas "depois de chantagem emocional".

Segundo o estudante de biomedicina, o padre teria se comprometido em fornecer uma renda mensal para ele após o término, mas não teria cumprido esse combinado.

Briga por dinheiro

Mensagens de WhatsApp anexadas no ação judicial mostram que Fernando pedia por ajuda financeira e ameaçava contar para outras pessoas sobre as relações homoafetivas do líder religioso. Nas mensagens, Samuel sugere que estaria sendo extorquido pelo ex-namorado.

Fonte: Metrópoles.

Fonte: https://www.polemicaparaiba.com.br/

Comunicar erro
Comentários