22/06/2021 +55 (99) 9999-9999

O Dia Agora

Banner1

Foi por pouco: Ponte desaba e caminhão escapa de acidente por fração de segundos - VEJA VÍDEO

Por Agencia de Notícias ODIA1 09/06/2021 às 21:44:05

 

A cabeceira de uma ponte desabou na manhã de hoje e por pouco não “engoliu” um caminhão que passava pelo local em Brusque, a 126 km de Florianópolis.

O acidente foi flagrado por câmeras de segurança e aconteceu por volta das 11 horas na Rua Ernesto Bianchini, no bairro Guarani. Apesar do susto, uma mulher que transitava a pé não se feriu e um motoqueiro que caiu do veículo teve apenas ferimentos leves.

Este é o segundo registro de queda de ponte na cidade num intervalo de dois meses. Em abril, a cabeceira da Ponte Santos Dumont também cedeu com três carros sobre a via, mas não deixou feridos.

De acordo com o prefeito de Brusque, Ari Vequi (MDB), a ponte atingida tem mais de 50 anos de construção e serve de ligação entre os bairros Guarani e Rio Branco. Segundo a prefeitura, uma investigação deve apontar as causas do acidente e existe a possibilidade de ter relação com as fortes chuvas que atingiram a cidade entre a noite de ontem e a madrugada de hoje. O laudo será feito pela Secretaria de Infraestrutura Estratégica da cidade.

“Nossa cidade amanheceu em meio a uma enxurrada forte na região de Limeira (choveu 96,9 mm em 24 horas), onde atingiu várias residências e em que estão trabalhando a Defesa Civil, a Secretaria de Obras e a Assistência Social, atendendo várias famílias”, afirmou o prefeito.

“No fim da manhã recebemos mais esta triste notícia da queda da ponte na Rua Ernesto Bianchini. Vamos verificar com a equipe de engenharia do Município para ver o que dá para ser feito, mas acredito que teremos que destruí-la totalmente e construir uma nova ponte nesse local.”

“Pedimos compreensão da comunidade e estamos tentando restabelecer a rede de abastecimento de água no bairro (que passava pelo local) e pedimos que a população utilize caminhos alternativos”, continuou.

De acordo com a coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Brusque, a cidade registrou até o momento, 18 alagamentos, dois deslizamentos em vias públicas e três em residências, além da queda de um muro, totalizando 24 ocorrências, após as chuvas que ocorreram no município nas últimas horas.

Até as 9 horas de hoje, 22 famílias estavam desalojadas. “Nossa equipe ainda está em campo realizando o levantamento de ocorrências e danos, que devem aumentar durante o dia”, destaca Edevilson Cugiki, coordenador da Defesa Civil de Brusque.

Chuvas castigam cidades de Santa Catarina

O Corpo de Bombeiros Militar e a Defesa Civil de Santa Catarina trabalham no atendimento de ocorrências relacionadas às fortes chuvas que atingiram o estado nas últimas horas. A maior parte dos registros envolvem alagamentos em áreas residenciais, cortes de árvores para desobstrução de estradas e deslizamentos.

Na cidade de Canelinha, a mais atingida pelo temporal, 146 pessoas foram retiradas de áreas de risco por conta de alagamentos. No município choveu cerca de 260 mm desde a noite de terça-feira (8) e a rodovia de acesso à área urbana está interditada.

Em Itajaí, no Vale, ao menos 18 ocorrências foram contabilizadas até a manhã de hoje, onde o volume de chuva chegou a 173 mm nas últimas 12 horas. Em Balneário Camboriú também foram registrados alagamentos e a chuva alcançou os 155 mm.

Já no Sul do Estado, em Tubarão e região, foram 07 ocorrências de alagamentos de casas e as pessoas foram levadas a local seguro, sem necessidade de condução ao hospital. E, em Orleans, houve a necessidade de cortar uma árvore que estava sobre a Rodovia SC-108.

“As nossas equipes atuaram durante a madrugada e seguem ao longo do dia com os atendimentos. Além disso, estamos em contato direto com a Defesa Civil, para análise da situação e monitoramento dos próximos dias. Normalmente as principais ocorrências acontecem depois das chuvas, pelo acúmulo de água no solo, que pode trazer deslizamentos, por isso a nossa atenção não é apenas no momento em que a chuva ocorre, mas nos dias posteriores”, ressalta César de Assumpção Nunes, comandante da 1ª Região de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

No início da tarde, o governador Carlos Moisés determinou uma força-tarefa para prestar o atendimento às famílias atingidas pelas chuvas no Estado.

“Estamos em alerta e prontos para levar resposta rápida às famílias que estão precisando. As equipes já foram acionadas e a nossa força-tarefa vai prestar assistência para todos. É fundamental que, diante de qualquer situação de risco, a população procure orientação e ajuda pelo 193, do Corpo de Bombeiros, ou 199, da Defesa Civil”, reforçou em comunicado oficial.

Apreensão aumenta em área residencial de Florianópolis

Em Florianópolis o volume de chuva de ontem para hoje, de 105 mm, e a previsão de mais chuva entre quinta e sexta-feira fizeram a Defesa Civil aumentar o monitoramento da região do Morro das Pedras, que há cerca de um mês enfrenta erosão de parte da orla da praia.

O temor dos moradores da região também aumentou na manhã de hoje, conforme contou ao UOL a moradora Cinthia Sens, que perdeu cerca de sete metros de terreno nos últimos dias.

“O desastre só aumenta, abriu uma cratera na frente da minha casa. Essa noite choveu muito e a contenção que fizemos ontem com as paliçadas caiu”, explica Cinthia.

“E isso aumenta a cada momento, cada vez que o mar bate nos bags [sacos de areia] isso vibra e quando ele leva os bags embora ele bate no terreno e consome o terreno, se aproximando mais das casas e as casas tremendo, prestes a cair. E agora com todo esse volume de chuva o desespero aumenta cada vez mais. O mar levou madeira, levou bags, vamos ter que recomeçar o trabalho de contenção novamente.”

Uma reunião deve acontecer nesta quinta-feira, às 17 horas, entre representantes da Defesa Civil, procuradoria e moradores do Morro das Pedras para buscarem medidas de contenção dos danos causados pela ressaca do mar na orla da praia.

 

Fonte: https://www.polemicaparaiba.com.br/

Comunicar erro
Comentários