26/07/2021 +55 (99) 9999-9999

Paraíba

Banner1

Mais de 400 policiais militares recusaram vacinas contra a Covid na PB

Os integrantes das corporações assinaram documentos afirmando que não tomariam o imunizante

Por Agencia de Notícias ODIA1 06/07/2021 às 10:20:20

A partir da Lei de Acesso à Informação (LAI), se verifica que 485 agentes de Segurança Pública da Paraíba se recusaram a tomar vacinas contra a Covid-19. O levantamento mostra números da Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros.

Segundo os dados a Polícia Militar (PM), 55,22% da corporação recebeu a primeira dose do imunizante, foram 5.940 policiais vacinados. Entre agentes da ativa e da Guarda Militar da Reserva, 410 pessoas recusaram a vacina.

Na Polícia Civil, 1.873 agentes foram imunizados, mas 26 recusaram a vacina. Até o dia 28 de junho, 1.129 bombeiros militares foram vacinados, o que corresponde 87% do efetivo. A corporação registrou 49 recusas de recebimento da vacina entre os integrantes.

Veja os números:

Polícia Militar: 410

Polícia Civil: 26

Bombeiros: 49

Os integrantes das corporações assinaram documentos afirmando que não tomariam o imunizante, mas as motivações não foram apresentadas. Considerado grupo prioritário, a vacinação dos agentes de Segurança Pública foi iniciada no dia 8 de abril, com imunizantes distribuídos de acordo com critérios do Plano Nacional de Imunização (PNI). Os profissionais são atendidos em sistema de drive-thru e são convocados por seus respectivos órgãos.

Agentes de segurança mortos e infectados – Dados da Aspol-PB (Associação dos Policiais Civis de Carreira do Estado da Paraíba), até abril deste ano, cerca de 12% dos policiais paraibanos foram comprovadamente infectados e 60 agentes morreram pela Covid-19. O índice de contaminação da classe na Paraíba é de 12%, o dobro dos 6% da população em geral. O número de morte de policiais é três vezes maior, se comparado com à população do estado.

Fonte: PBAgora

Comunicar erro
Comentários